O que são micropagamentos?

Qué es un Micropago
7 min read

Atualmente, os micropagamentos são uma das transações mais utilizadas no banco, em casa, com FIAT ou criptomoedas. Talvez já tenha ouvido falar   deles.  Se quiser aprender  como funcionam neste artigo, contaremos tudo.

Um micropagamento é o sistema utilizado por um utilizador para enviar pequenas quantidades de dinheiro.  Os valores de cêntimos a 10 dólares são considerados micropagamentos. Podemos encontrá-los em vários formatos, seja em física como em máquinas de venda automática ou nas mais comuns, online. Os micropagamentos podem ser feitos eletronicamente através de cartões pré-pagos, contas virtuais ou serviços como criptomoedas.  

 

Origem dos micropagamentos

Embora o mundo das criptomoedas seja algo relativamente novo para a economia, os micropagamentos já existiam há muitos anos.  Para nos dar uma ideia, os micropagamentos provêm de empresas físicas com elevado volume de vendas. Um bom exemplo seriam as empresas em que os produtos são baratos, como máquinas de venda automática.   

Os micropagamentos chegaram ao mundo digital em 1980. Foi introduzido nos primeiros serviços online, como o pay-per-click  (pagamento-por-click) do sistema alemão Btx. No entanto, só em 1990 é que, graças ao advento da Internet e do comércio eletrónico, iniciou o boom deste sistema. Isto porque muitos serviços tecnológicos requerem um pequeno pagamento, como ler uma revista ou artigo ou ser capaz de descarregar um livro ou uma música. Foi por isso que muitas empresas começaram a adotar  estratégias de micropagamento com o objetivo de expandir a sua adoção.    

Um exemplo de um modelo de micropagamento bem-sucedido daquela época foi PayPal, embora ainda hoje esteja em uso.  

A origem dos micropagamentos no mundo das criptomoedas começa em 2008 com a ideia de  Satoshi Nakamoto de transformar o Bitcoin numa moeda alternativa capaz de substituir o sistema bancário tradicional e os sistemas monetários existentes. 

Para tal, a nova moeda teria de ser acessível aos cidadãos de qualquer território e teria de ser fácil de utilizar no dia-a-dia. Apesar de o Bitcoin estar a evoluir todos os dias e a aumentar constantemente os seus utilizadores, ainda tem uma forma de se tornar uma moeda de uso diário. 

No entanto, há uma série de funcionalidades que a moeda implementou para se aproximar cada vez mais do seu objetivo. São micropagamentos.  O Bitcoin não é a única criptomoeda a fazê-lo, uma vez que a grande maioria concorda que é uma forma de fornecer acessibilidade generalizada às carteiras digitais.

Qué-es-un-Micropago

Como funcionam os micropagamentos em criptomoedas? 

As criptomoedas lideram em   termos de implementação  deste método de pagamento. Isto porque é uma das formas mais rápidas de conseguir uma maior adoção. Para o efeito, o custo das transações é reduzido, permitindo transações diretas entre ambas as partes e deixando de lado a utilização de intermediários.

Além de poupar o pagamento de intermediários, há outro custo envolvido. Este é o custo da infraestrutura blockchain. Este custo é geralmente mais baixo do que nas transações tradicionais. Estes sistemas de micropagamento podem ser combinados com outros serviços oferecidos  na  blockchain, como contratos inteligentes ou  sistemas de controlo de direitos de  autor.  Como exemplo, encontramos empresas de criptomoedas como a Steem.

Os micropagamentos não só oferecem a capacidade de transferir dinheiro, mas também oferecem segurança. Isto porque se um utilizador quiser fazer um pagamento online, mas não quer revelar os dados do seu cartão de crédito ao estabelecimento do vendedor pode usar um eWallet. Desta forma, os utilizadores evitam revelar os seus dados bancários por cada microtransacção que desejem fazer. Através deste método, o comprador apenas tem que fazer login e escolher o método de pagamento pretendido.

Isto significa um avanço na perceção generalizada das criptomoedas, uma vez que um sistema complexo torna-se algo acessível a todos os utilizadores. Desta forma, as criptomoedas estão cada vez mais inseridas no mundo das finanças digitais. Tudo isto com o objetivo final de tornar a criptografia um sistema mais alcançável para comerciantes e consumidores.

Os micropagamentos oferecem uma solução de pagamento instantânea e segura, bem como económica. Pouco a pouco as criptomoedas são introduzidas no nosso dia-a-dia, seja para comprar um café, uma música na internet ou simplesmente fazer transferências.   

Qué-es-un-Micropago

Ferramentas de micropagamento com Bitcoin

A Bitcoin tornou-se uma das criptomoedas especializadas em micropagamentos graças ao desenvolvimento da Lightning Network, a rede especializada de micropagamentos em Bitcoin. Se quiser saber mais sobre esta rede, pode ler o nosso artigo detalhado na Rede Relâmpago. 

Existem já várias ferramentas que aproveitaram estas vantagens e abaixo veremos algumas das principais:      

    • Bitwall. É um sistema de pagamento para visualização de conteúdos online através de micropagamentos com Bitcoin. Com os editores Bitwall podem instalar paywalls que oferecem diferentes  opções de pagamento para utilizadores que queiram ver  o conteúdo do criador. Não só o pagamento é aceite em Bitcoin, como também pode pagar em dólares. O valor mínimo definido na plataforma é $0,01 para ler um artigo.
    • Bitcoin Fax. É um serviço de fax através da Internet para qualquer lugar sem exigir qualquer subscrição. Só temos de introduzir o número do fax, enviar o documento PDF e enviá-lo. É basicamente uma ferramenta para substituir serviços de fax online que requerem subscrições caras. Sem surpresas, os pagamentos nesta plataforma são micropagamentos em Bitcoin e as taxas de envio variam entre 11 cêntimos e 7,58 dólares em países como o Afeganistão.
    • Blockcypher. É uma API de microtransacções  que permite pagamentos em Bitcoin de forma fácil e económica. É uma empresa focada em oferecer um serviço que facilita as microtransacções  dos seus  utilizadores e a sua emissão  nas despesas da comissão de poupança  de blockchain. O remetente e o destinatário da transação podem verificar o estado da transação através de live.blockcypher.com. Isto deve-se ao facto de as transações serem registadas instantaneamente na blockchain. Para verificar o estado do mesmo, basta introduzir o endereço da transação.