Principais Plataformas DeFi

estas son las principales plataformas defi Bitnovo
7 min read

Neste artigo discutiremos sobre as principais plataformas DeFi que estão a impulsionar o mercado financeiro descentralizado como nunca antes visto.
O ecossistema DeFi tem visto um aumento significativo nos últimos meses, tanto em valor de mercado como em dinheiro “preso” em contactos inteligentes. De acordo com o site DefiPulse, o total do valor preso dentro da DeFi já atingiu os 12 mil milhões de dólares.

Isto reflete o forte interesse pelo assunto e leva muitas pessoas a questionarem-se o que são as finanças descentralizadas. Aqueles que foram capazes de responder a esta pergunta, querem automaticamente saber em quais as principais plataformas onde podem investir, e foi por isso que redigimos este artigo.
É necessário esclarecer que estes são apenas alguns dos projetos que surgem quase diariamente num ecossistema em constante mutação, cujos intervenientes mudam a toda a hora.

Uniswap

Atualmente, este é, sem qualquer dúvida, o número 1 no ecossistema DeFi, com um valor de mercado (market cap) de 2 mil milhões de dólares. De acordo com os dados da DefiPulse tem um domínio de 22% do mercado financeiro descentralizado.
A Uniswap está concentrada em oferecer troca de tokens ERC-20, que podem ser stablecoins (moedas estáveis) como DAI ou Tether, ou outros projetos como TRON, EOS e a própria ETH.

Qualquer token ERC-20 pode ser livremente agregado à plataforma e sem necessidade de aprovação pela plataforma. Cada um destes tokens tem um contrato inteligente e a disponibilidade destes tokens depende de quanta “liquidez” as outras pessoas depositem.
Assim, por um lado temos utilizadores a tentar trocar tokens e outros a oferecer liquidez à Uniswap para que haja sempre tokens para trocar. Estes fornecedores de liquidez, ao depositarem os seus tokens em “pools de liquidez”, recebem uma pequena comissão por cada transação executada por outros nesse mesmo criptoativo.

Este mecanismo permite a descentralização das trocas e transforma a Uniswap num DEX (descentralized exchange), uma vez que não existe uma entidade central que forneça a liquidez necessária para comprar criptomoedas, como acontece nas trocas centralizadas, ou CEX.

Ao mesmo tempo, graças aos pools de liquidez, a Uniswap não precisa dos order books como é habitual nas trocas centralizadas, uma vez que as ordens de compras e venda são executadas de forma descentralizada e automatizada.

Se queres saber mais sobre esta plataforma, recomendamos o nosso artigo exclusivo sobre o O qué é a Uniswap? no qual falamos sobre a sua história e o seu funcionamento.

principales plataformas defi Bitnovo

MakerDAO

Também conhecida como Maker, é uma plataforma de crédito descentralizada em Ethereum que funciona com DAI, uma moeda estável que está indexada de 1 para 1 ao valor do dólar americano.

Na Maker pode-se abrir aquilo que se chama de cofres ou vaults e deixar uma garantia como ETH ou BAT que servirá para emitir DAI (isto funcionará como dívida contra essa garantia).

Tal como Mariano Di Pietrantonio (líder da Maker Latinomérica) explicou uma vez, é como ir a uma loja de penhores e deixar o relógio do seu avô como garantia (ETH, BAT, etc.). Em troca do relógio, receber-se-á dinheiro (DAI). Se se quiser recuperar o dinheiro, dever-se-á devolver o DAI + um pequeno juro que ajude a manter a paridade do token.

Mas para que quer ter DAIs? Entre outras coisas, podem ser colocadas para gerar juros através de DAI Savings Rate (DSR). Um mecanismo que consiste em enviar os DAIs para um smart contract (contrato inteligente) que depois de um certo tempo devolve os seus DAIs acompanhados de um juro.

Maker também tem o seu próprio token nativo chamado MKR. Este “token de governação” permite aos seus titulares votar em determinados critérios da plataforma, tais como qual deve ser o nível da taxa de estabilidade.

Além disso, os detentores de MKR também atuam como a última linha de defesa no caso de um evento “cisne negro”. Se o valor colateral do sistema cair demasiado e demasiado rápido, a MKR é criada e vendida no mercado aberto para obter mais garantias, diluindo o valor para os detentores de MKR.

AAVE

Aave é um protocolo de código aberto não-custodial sobre Ethereum que visa descentralizar o empréstimo através de criptomoedas. Tanto as pessoas que querem emprestar dinheiro como as que querem pedir dinheiro emprestado podem tirar partido desta magnífica plataforma.

É o que é conhecido como protocolo de Lending (empréstimo) e tem muitas semelhanças com a Maker. Para poder compreender a AAVE, o exemplo financeiro mais semelhante seria uma hipoteca.

A AAVE permite hipotecar a lista de ativos que está autorizado a hipotecar, para que possa contrair empréstimos contra esse ativo como garantia.

Se nos aproximarmos de um banco e formos proprietários de uma casa, podemos hipotecar essa casa para obter um empréstimo. É precisamente o mesmo, porém neste caso, em vez de deixarmos uma casa como garantia, deixaremos um ativo digital.

Na vida real não temos a casa a priori, normalmente vamos ao banco para a comprar, mas o resultado é efetivamente o mesmo. O banco deixou-nos um empréstimo e tem esse ativo como garantia.

A maior diferença é que a taxa de juro que iremos pagar não depende de um banco central, mas da procura e da oferta de pessoas dispostas a emprestar dinheiro para comprar casas. No caso tradicional, só o banco nos pode emprestar dinheiro e nestes protocolos qualquer pessoa pode participar como credor e receber juros por ele.

Esta foi uma rápida abordagem às principais plataformas DeFi. Se achaste o artigo interessante, sente-te à vontade para explorar outros projetos interessantes como Synthetix, dYdX, Chainlink, Curve, Compound, Yearn Finance, etc.

Também te podes juntar à nossa comunidade Telegram, onde falamos sobre DeFi e outros temas do mundo cripto.

Que lhe possa interessar…